Seminário para policiais civis discute abordagens discriminatórias

 

Presidente Prudente, quarta-feira 27 de novembro de 2013

 

Nesta quarta-feira (27) pela manhã, policiais civis assistiram seminário do professor Hélio Santos, chamado "A atividade policial e a questão étnico-racial no Brasil", promovido pela Secretaria da Justiça e da Defesa Cidadania em parceria com a Secretaria da Segurança Pública, na Academia de Polícia Civil (Acadepol). O objetivo foi discutir sobre abordagem de negros, descendentes indígenas e LGBTs por policiais e agentes nas ocorrências de ruas e delegacias.


Profissionais da Secretaria da Justiça ligados às áreas de tráfico de pessoas, drogas, diversidade sexual e proteção à vítima de violência farão um relato sobre as ações realizadas pela pasta, das quais destaca-se a Lei 14.187, que pune administrativamente atos de discriminação racial. O seminário destina-se a delegados, investigadores, escrivães e demais interessados no tema.

 

A ação entre os órgãos começou em maio de 2013. Os municípios de Santos, Presidente Prudente, Bauru, Campinas, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Sorocaba, Piracicaba e São José dos Campos já receberam as capacitações. Cerca de 1.000 profissionais dos Departamentos de Polícia Judiciária de São Paulo Interior (Deinter) foram sensibilizados.

 

Hélio Santos é doutor em economia, administração e finanças. Leciona no Programa de Mestrado em Desenvolvimento Humano da Fundação Visconde de Cairu, em Salvador. É fundador e diretor-presidente do Instituto Brasileiro da Diversidade (IBD). É autor de "A busca de um caminho para o Brasil: a trilha do círculo vicioso", ensaio que discute o desenvolvimento brasileiro sob a ótica sociorracial.

Este é um projeto educacional sem fins lucrativos.
Ajude-nos a manter este projeto em funcionamento.
Doar