Morre em Londrina aos 63 anos o cientista Flávio Moscardi

 

  

                                                                                                                                          Foto – João Paulo Barbosa 22/6/2012
                                                         Flávio Moscardi – 1949 + 2012

 

Presidente Prudente, 16 de julho de 2012

 

Morre de parada cardiorrespiratória após hemorragia digestiva, aos 63 anos de idade, o cientista brasileiro de prestígio internacional Flávio Moscardi. A morte ocorreu na sua casa em Londrina na madrugada deste domingo (15) e o sepultamento às 17h30 do mesmo dia, no Cemitério Parque das Allamandas. Desde o começo do ano passado lecionava no Mestrado em Agronomia da Unoeste e com a implantação do Doutorado também estava integrado ao corpo docente.

 

Moscardi nasceu em Lucélia no ano de 1949. Desde os dois anos de idade foi criado em Osvaldo Cruz, na região de Presidente Prudente. Formou-se engenheiro agrônomo pela Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz (Esalq/USP) em Piracicaba, na turma de 1973. No ano seguinte ingressou na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Empraba). Logo no início de carreira, por quatro anos fez mestrado e doutorado na Universidade da Flórida, nos Estados Unidos. Retornou ao Brasil em 1979.

 

Havia três anos que estava aposentado. Passou a ministrar aulas e desenvolver pesquisas na Universidade de Londrina (UEL). Na Unoeste chegou em 2011, onde trabalha três dias por semana: segunda, terça e quarta. A pesquisa fez parte da vida do doutor Moscardi. Teve início no Departamento de Entomologia da Esalq, com os experimentos voltados para o controle biológico de pragas e a  redução do uso massivo de inseticidas químicos, numa visão de vanguarda sobre produções agrícolas sustentáveis.

 

Passou a vida contribuindo com a ciência, num trabalho reconhecido internacionalmente. Acumulou dezenas de prêmios e mais de 200 publicações científicas. No mês que vem faria a conferência de abertura do 45º Encontro Anual da (Society for Invertebrate Pathology – SIP), na condição de homenageado. Evento com o envolvimento de cientistas de mais de 40 países, programado para o período de 5 a 9 na Pontifícia Universidade Católica Argentina, em Buenos Aires. Havia decidido retribuir a honraria à memória do colega Sérgio Batista Alves, que era da Esalq/USP e faleceu em 2008. 

 

Flávio Moscardi deixa viúva a senhora Rosa Maria Lara Moscardi e órfãos três filhos: Maurício, Rodolfo e Gustavo. Os programas de Mestrado e Doutorado em Agronomia da Unoeste, juntamente com a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, através de nota enviada aos professores, mestrandos e doutorandos lamenta a morte de Moscardi, considerada uma grande perda para os dois cursos stricto sensu e para a ciência brasileira e mundial. 

Este é um projeto educacional sem fins lucrativos.
Ajude-nos a manter este projeto em funcionamento.
Doar