Livro sobre rádio e jornalismo é para estudantes e profissionais

 

Presidente Prudente, 17 de dezembro de 2015

 

 Texto e foto de Mariana Tavares


O vasto currículo do jornalista prudentino Homéro Ferreira (foto) o tornou um dos profissionais da área mais respeitados e reconhecidos da região. Dono de uma voz inconfundível e com mais de 30 anos no jornalismo, o profissional, que iniciou sua trajetória no rádio, carrega também experiências em diferentes veículos de comunicação, nos âmbitos regional e nacional, nas mais diversas funções. Formou-se em Direito e na primeira turma do curso de Jornalismo da Faculdade de Comunicação de Presidente Prudente (Facopp), da Unoeste, e há 15 anos integra o corpo docente na mesma graduação. Essas vivências, na profissão e na docência, resultaram na produção do livro “Rádio e Jornalismo – No Ar”, da editora CRV, com lançamento confirmado para esta sexta-feira (19), às 20h, no Centro Cultural Matarazzo.

 

Ferreira iniciou trabalhando na Rádio Piratininga, no final dos anos 70, e, desde então, ganhou o respeito e a confiança de grandes nomes do jornalismo. Sua trajetória na área é extensa, dentre os destaques, além das várias emissoras que passou, foi diretor de jornalismo das afiliadas CBN e Globo em Prudente, na TV Bandeirantes foi narrador esportivo e também diretor de jornalismo, atuou nos jornais impressos O Imparcial e Oeste Notícias, e trabalhou por 16 anos na Agência Estado, como correspondente do jornal O Estado de S. Paulo. Além disso, também foi diretor da Facopp, assessor parlamentar na Assembleia Legislativa de São Paulo e secretário de Comunicação em Presidente Prudente. Atualmente, além da docência, trabalha no Departamento de Comunicação da Unoeste e faz mestrado em Educação na mesma universidade.

Sobre essa experiência como autor literário, o jornalista relata que a ideia surgiu a partir de suas vivências como profissional originário do rádio e dos 15 anos lecionando na Facopp. “O livro fala da história desse veículo de comunicação, da tecnologia, das características dessa plataforma de mídia, do radiojornalismo, da reportagem e da entrevista, dos produtos radiojornalísticos, da mensagem, do jornalista e da mídia”, pontua Ferreira. A obra é voltada especialmente para os estudantes, já que apresenta um conteúdo objetivo. “Não é apenas uma questão de ramo da profissão, mas de uma plataforma de mídia que desenvolve no jornalista a capacidade de construir todas as etapas da notícia a um só tempo, na medida em que o repórter de rádio chega ao local dos fatos falando, noticiando o acontecimento ao vivo, no calor da hora, direto do palco do acontecimento, de improviso”, salienta.

 


Sobre as mudanças no radiojornalismo, durante essas três décadas, principalmente com a massificação da internet, Ferreira lembra que as novas tecnologias favoreceram essa mídia, pois, “com o telefone celular, um fato pode ser transmitido de qualquer lugar, a qualquer momento. Com a internet, o rádio que era apenas local, ganhou alcance nacional”. Tecnologias que, segundo ele, também são úteis para apuração de informações voltadas à produção de notícia, bem como a transmissão de textos e áudios. 

Mais informações – O lançamento será às 20h, no Centro Cultural Matarazzo, na Galeria Takeo Sawada, aberto ao público em geral. O livro está disponível para compra no site da editora. Ferreira destaca que o prefácio é do jornalista Carlos Manfrin, primeiro diretor da Facopp. A revisão é da jornalista Renata Rodrigues. A foto de ilustração é do jornalista João Paulo Barbosa. O conselho editorial, ao qual a obra foi submetida, é formado por professores pesquisadores de universidades brasileiras – como a Federal de São Carlos (UFSCar), Unicamp e PUC do Paraná – e da Argentina, de Portugal e de Cuba.

Este é um projeto educacional sem fins lucrativos.
Ajude-nos a manter este projeto em funcionamento.
Doar