Trânsito em seis avenidas supera 4 milhões de veículos/mês

 

 

 

Presidente Prudente, terça-feira 31 de março de 2015

 

São vários os estudos realizados sobre o sistema viário urbano de Presidente Prudente, todos eles comprometidos em encontrar soluções para os problemas atuais e evitar que os mesmo se agravem. Os números chamam a atenção. Num dos estudos apurou-se que nas seis principais avenidas – Brasil, Marcondes, Goulart, Washington, 1º de Maio e 14 de Setembro (as duas últimas no Parque do Povo) – a circulação é superior a 4 milhões de veículos por mês, sendo que um mesmo veículo pode fazer o mesmo trajeto quatro vezes por dia: ida ao trabalho, saída para o almoço, retorno ao trabalho e volta para casa.

Com dados da Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp), no banco de informações da Secretaria Municipal de Assuntos Viários (Semav) consta que são 177 mil veículos emplacados em Presidente Prudente. Conforme o secretário Oswaldo de Oliveira Bosquet a estimativa é de que pelo menos 20 mil moradores da cidade têm seus veículos emplacados em outros municípios, entre os quais estão os estudantes universitários. Ainda são outros 15 mil veículos que circulam diariamente em Prudente, procedentes de cidades da região, seja de pessoas que estão a trabalho, em busca de serviços – especialmente médicos – ou comprando no comércio.

Um novo estudo entregue à Semav (foto) nesta terça-feira (31) apresenta projeção alarmante para menos de dez anos: a de que em 2024 haverá um veículo por habitante. Assim, gradativamente os problemas de trânsito atingirão o estado grave, passando a gravíssimo e podendo chegar ao caos. O mesmo estudo aponta que a frota de veículos emplacados em Prudente tem crescido 7% ao ano, enquanto em São Paulo é de 4,7%. Na relação veículo por habitante, em Prudente são 1,54 e em São Paulo 1,69. Outro número é o de veículos em trânsito na avenida Coronel Marcondes num dos horários de pico: 553 por hora no sentido centro-bairro, medido às 18h.

Entregues como contribuição à Semav, os dados constam de amplo estudo realizado por três formandos em engenharia civil pela Unoeste, no final do ano passado: Anderson Augusto Mazuchelli, João Augusto Caminhoto e Lucas Santos Araújo, orientados pelo professor Carlos Roberto Souza e Silva e co-orientados pela professora Leila Maria Couto Esturaro Bizarro. São dados com possibilidade de serem aproveitados em ações do Plano Municipal de Mobilidade. Para Bosquet, a chance de aproveitamento é muito grande, devido a qualidade do trabalho acadêmico e pela competência dos autores que fizeram um planejamento real, inclusive com a contagem de fluxo.

O trabalho entregue à Bosquet por Mazuchelli e Caminhoto, acompanhados pela professora Leila, esteve fundamentado em duas teorias: sistema binário e onda verde. O foco volta-se ao quadrilátero central, compreendido pelas avenidas Brasil, Washington Luiz, Coronel Marcondes e Manoel Goulart, que abriga o centro financeiro da cidade e por ser a área de maior fluxo. Conforme a professora Leila, foi o primeiro trabalho de engenharia de tráfego apresentado na engenharia civil da Unoeste, rico em seu planejamento e com minúcias em cada detalhe. Entendendo que poderia ser uma contribuição para a cidade, estimulou a entrega do estudo à Semav.

 

Este é um projeto educacional sem fins lucrativos.
Ajude-nos a manter este projeto em funcionamento.
Doar