Padre fala sobre excomunhão

Presidente Prudente

quinta-feira, 12 de março de 2009 

O Padre da diocese de Presidente Prudente, Jerônimo Gasques, pároco de São José, Vila Santa Helena, explica a posição da Igreja em relação à excomunhão, posicionamento que foi adotado pelo Arcebispo de Recife e Olinda, Dom José Cardoso Sobrinho e consequentemente muito criticado pela sociedade.  

Dom José excomungou a mãe e os médicos após abordo de gêmeos, feito em uma menina de nove anos que foi violentada por seu padrasto.

 

Padre Jerônimo: 

“Caros internautas.

Considerando os acontecimentos envolvendo o Sr. Arcebispo de Recife e Olinda, D. José Cardoso Sobrinho, sobre a questão excomunhão, venho por meio desse portal esclarecer o sentido de catequese sobre a excomunhão.

A matéria que segue são, apenas, alguns elementos para informações dos internautas. Nada mais digno que, neste momento, estarmos unidos em oração e coesos na mesma fé.

Orientações da Igreja:

Casos para a Excomunhão da Igreja Católica: O Código de Direito Canônico prevê desde 1983 nove casos para a pena de excomunhão:

• Profanação das espécies sagradas;
• Violência física contra o Pontífice;
• Absolvição por um sacerdote do cúmplice do pecado da carne;
• Consagração ilícita de um bispo sem mandato pontifical;
• Violação direta do segredo da Confissão;
• Apostasia;
• Heresia;
• Cisma;
• Aborto.

Vejamos o que nos diz o Catecismo da Igreja Católica e o Código de Direito Canônico sobre o pecado de excomunhão: Catecismo da Igreja Católica

Parágrafo 1463 Alguns pecados particularmente graves são passíveis de excomunhão, a pena eclesiástica mais severa, que impede a recepção dos sacramentos e o exercício de certos atos eclesiais. Neste caso a absolvição não pode ser dada, segundo o direito da Igreja, a não ser pelo Papa, pelo Bispo local ou por presbíteros autorizados por eles.

Em caso de perigo de morte, qualquer sacerdote, mesmo privado da faculdade de ouvir confissões, pode absolver de qualquer pecado e de qualquer excomunhão.

Parágrafo 2272 A cooperação formal para um aborto constitui uma falta grave. A Igreja sanciona com uma pena canônica de excomunhão este delito contra a vida humana. Quem provoca aborto, seguindo se o efeito, incorre em excomunhão latae sententiae pelo próprio fato de cometer o delito e nas condições previstas pelo Direito.

Com isso a Igreja não quer restringir o campo da misericórdia. Manifesta, sim, a gravidade do crime cometido, o prejuízo irreparável causado ao inocente morto, a seus pais e a toda sociedade.

Excomunhão CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO.

1364 § 1. O apóstata da fé, o herege ou o cismático incorre em excomunhão latae sententiae, salva a prescrição do cân. 194, § 1, n.2; além disso, o clérigo pode ser punido com as penas mencionadas no cân. 1336, § 1, n. 1, 2 e 3.

1367 Quem joga fora as espécies consagradas ou as subtrai ou conserva para fim sacrílego incorre em excomunhão latae sententiae reservada à Sé Apostólica ; além disso, o clérigo pode ser punido com outra pena, não excluída a demissão do estado clerical. 1370 § 1.

Quem usa de violência física contra o Romano Pontífice incorre em excomunhão latae sententiae reservada à Sé Apostólica, e, se for clérigo, conforme a gravidade do delito, a essa se pode acrescentar outra pena, não excluída a demissão do estado clerical. § 2. Quem assim age contra pessoas revestidas de caráter episcopal incorre em interdito latae sententiae e, se for clérigo, também em suspensão latae sententiae. § 3. Quem usa de violência física contra clérigo ou religioso por desprezo à fé, à Igreja, ao poder eclesiástico ou ao ministério seja punido com censura.


1378 § 1. O sacerdote que age contra a prescrição do cân. 977 incorre em excomunhão latae sententiae reservada à Sé Apostólica. 977 Exceto em perigo de morte, é inválida a absolvição do cúmplice em pecado contra o sexto mandamento do Decálogo.

1382 O Bispo que, sem o mandato pontifício, confere a alguém a consagração episcopal e, igualmente, quem dele recebe a consagração incorrem em excomunhão latae sententiae reservada à Sé Apostólica.

1388 § 1. O confessor que viola diretamente o sigilo sacramental incorre em excomunhão latae sententiae reservada à Sé Apostólica; quem o faz só indiretamente seja punido conforme a gravidade do delito.
§2. O intérprete e os outros mencionados no cân. 983, § 2, que violam o segredo, sejam punidos com justa pena, não excluída a excomunhão.

1398 Quem provoca aborto, seguindo se o efeito, incorre em excomunhão latae sententiae. Fonte de pesquisa: Catecismo da Igreja Católica, Código de Direito Canônico e Site: www.cleofas.com.br

Rezemos para uns e outros e unidos na fé sejamos coerentes com as normas da Igreja e saibamos dar sentido à nossa fé. A catequese s e torna importante nesse momento onde a imprensa acaba confundindo as pessoas de má fé”.

 

Este é um projeto educacional sem fins lucrativos.
Ajude-nos a manter este projeto em funcionamento.
Doar