Pesquisa oferta novos parâmetros de exames de sangue em gato

 

Presidente Prudente, terça-feira 6 de agosto de 2013

 

 

O médico veterinário Paulo Henrique da Silva (foto) torna público o resultado de pesquisa que oferece novos parâmetros de avaliação de exames de sangue em gato. O que representa contribuição aos clínicos, com a possibilidade de diagnósticos mais precisos, principalmente em casos de anemia desse animal doméstico. A exposição sobre o experimento, incluindo o resultado alcançado, ocorreu na manhã desta segunda-feira (5), quando da defesa publica de dissertação no Mestrado em Ciência Animal, mantido pela Unoeste junto à Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação. 

 

 

Silva desenvolveu a pesquisa nos últimos dois anos, respeitando todos os critérios éticos da área. Coletou sangue de 40 gatos. As análises foram feitas no Laboratório de Patologia Clínica do Hospital Veterinário da Unoeste. ´´Conseguimos obter novas informações sobre alteração em sague de gato``, disse após a defesa e à avaliação mediante arguições do trabalho intitulado ´´A amplitude de distribuição do diâmetro dos eritrócitos (RDW), volume corpuscular médio e reticulócitos em gato doméstico hígido (Felis Catus – Linnaeus, 1758). 

 

A pesquisadora doutora Mara Regina Stipp Balarim, convida externa para compor a banca de avaliação, comentou que a importância reside na aplicação direta dos resultados à clínica veterinária. ´´A grande contribuição desse trabalho é servir de referência para os clínicos utilizarem. Resultado da competência do candidato que demonstrou conhecimento profundo sobre o assunto``, afirmou. O posicionamento da professora da Universidade de Londrina (UEL) foi referendado pela avaliadora interna, a também pesquisadora doutora Rosa Maria Barili Nogueira. 

 

´´O trabalho é de extrema importância por ser um estudo de referência para outros veterinários e por outros pesquisadores da Unoeste e de várias instituições. Outra constatação é a de valorizar o Mestrado em Ciência Animal, pela qualidade. O que tem ocorrido com outros trabalhos já produzidos ou em desenvolvimento``, disse Rosa que é coordenadora dessa pós-graduação stricto sensu. Silva foi orientado pela pesquisadora doutora Cecília Braga Laposy que comemorou os resultados alcançados com a pesquisa que buscou referências de literatura internacional sobre o assunto. 

 

Silva é veterinário pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, em Campo Grande. Fez duas pós lato sensu. Uma em clínica de cães e gatos, na Universidade Federal do Paraná, no campus de Patolina. Outra em marketing e propaganda, pela Universidade de Cascavel. Leciona a disciplina de Patologia Clínica Veterinária na União Dinâmica de Faculdades Cataratas (UDC), em Foz do Iguaçu, onde mora.

Em sua fala final comentou que estudar na Unoeste foi muito proveitoso, ainda que Presidente Prudente esteja a 600 quilômetros de distância.  ´´Vou confessar que tinha certo preconceito em fazer o mestrado numa universidade particular. A Unoeste mostrou o quanto estava errado, pois aqui recebi mais que o ensino de qualidade. Encontrei facilidade de comunicação e companheirismo junto aos professores e funcionários. Todos sempre estiveram disponíveis para qualquer assunto ou mesmo diante de uma eventualidade. Isso me deixou muito à vontade, ao ponto de me sentir animado, estimulado. Foi maravilhoso``, testemunhou Silva, por iniciativa própria, durante as considerações finais.

Este é um projeto educacional sem fins lucrativos.
Ajude-nos a manter este projeto em funcionamento.
Doar